O livro da selva: as histórias de Mowgli

O clássico de filme Disney ainda é melhor.

O livro da selva foi um livro feito pelo autor indiano, Rudyard Kipling. E narra as histórias de Mowgli, muitas delas você já deve ter visto no filme.

Com as poucas mais de cem páginas, o livro é dividido em poucos capítulos, são seis, sem contar um capítulo sobre os autores. Os capítulos têm cerca de dez ou vinte páginas e é recheado de figuras grandes que ocupam uma página inteira e outras pequenas que ocupam algumas linhas.

Mowgli foi um menino criados por lobos, na língua local, Mowgli é uma espécie de sapo, isso porque Mowgli é liso como um sapo. Cada história de Mowgli tem um objetivo, na primeira história, você tem um reconhecimento da história, na segunda ele precisa matar Shere Khan, o tigre que quer mata-lo.

No quarto capítulo, que é a caçada de Kaa (a cobra), Mowgli conhece macacos que são chamados na história como “o povo sem lei”. Já no sexto capítulo Mowgli está na primavera (no livro, primavera é chamada de “Estação do Novo Assunto”). Mowgli se apaixona na primavera e vive com os homens.

Tudo que você leu até agora apareceu no filme, mas o quinto capítulo, vamos dizer que é “exclusivo”. O quinto capítulo é chamado de “Cão Vermelho”, onde Mowgli e toda a alcatéia travam uma luta violenta contra pequenos lobos que são chamados de cães vermelhos. A luta é violenta demais, talvez seja esse o motivo que a Disney não o colocou no filme. Mas não só isso que o livro tem e o filme não, vários personagens do livro, não aparecem no filme.

O livro é mais recomendado por jovens, mas esse é o seu ponto fraco, sua estrutura e história se identificam mais com o público infantil, mas alguns trechos talvez sejam fortes demais para crianças.

Rudyard Kipling – O Autor

O poeta, escritor, e jornalista Kipling, nasceu em Bombaim (hoje Mumbai), na Índia, em 1865, que naquele tempo pertencia ao império britânico. A experiência de crescer numa família inglesa num país colonizado, numa cidade habitada por muitos povos diferentes, marcou desde cedo sua aguçada percepção para as questões sociais. No entanto, sua ferrenha defesa do regime imperialista britânico foi – e é- bastante criticada. Escreveu seis romances, entre os quais se se destaca Kim e, ganhou o premio Nobel de literatura em 1907. Rudyard Kipling faleceu em 1936, em Londres, Reino Unido.

Ficha do Livro

Título O livro da selva: as histórias de Mowgli
Autor Rudyard Kipling
Tradução Bruno Berlendis
Ilustrações Gonzalo Cárcamo
Título Original The jungle book; The second jungle book
Editora Berlendis & Vertecchia Editores
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s