Pintura Geração Cabeça Baixa

Duas pinturas da artista alemã Karola Haase que retratam a tão falada geração cabeça baixa. Você pode ver mais obras no site da artista clicando aqui. O título da primeira pintura é “Look Up” (Olha pra cima) e o da segunda é “…Generation Head Down – die iPhone-geister lassen sie nicht los!” (…Geração cabeça baixa – o espírito do iPhone não os larga!”).

karola-haase-zauberlehrling-2 karola-haase-zauberlehrling-headdownEssas pinturas são um retrato do que se vê hoje em dia com muitos jovens nas cidades (e eu me incluo nisso). Qual será o resultado disso daqui a 10 ou 20 anos?

keep walking geração_cabeça_baixa jugendliche-handynutzer

Anúncios

Origens Estranhas dos Nomes dos Elementos Químicos

Ítrio, térbio, érbio e itérbio foram gerados de minérios raros encontrados em uma mina na vila sueca de Ytterby, é dessa vila que surge a variação desses nomes.

Centro da tranquila vila sueca Ytterby

 

O manganês levou o nome por engano: seu minério foi confundido com a magnetita. Esta, por sua vez, herdou o nome de Magnes, suposto pastor grego que a teria descoberto.

Manganês

 

Cobalto deriva de Kobold, um espírito maligno do folclore alemão. Isso porque está presente em minérios cuja exploração era tóxica aos trabalhadores.

Cobalto

 

Níquel deriva de uma palavra alemã para “diabo”. Quando foi descoberto, acreditava-se que se tratava do cobre. Mas como sua extração era impossível, os trabalhadores culparam um espírito maligno.

Assim como o Cobalto, o Níquel também teve seu nome em palavras… Digamos… Malignas!

 

Índio: não tem ligação nenhuma com índios ou a Índia, esse elemento emite uma luz índigo (uma cor entre o azul e o violeta) – daí seu nome.

O índio não tem nada a ver com índios e sim com a cor indigo

 

Antimônio: o nome vem do grego que significa “não está sozinho”. Isso porque o elemento geralmente encontrado está combinado com enxofre e oxigênio e raramente está “sozinho”.

 

O antimônio geralmente não está sozinho, a origem de seu nome vem disso

Túlio: O nome vem de Thule, uma ilha europeia registrada em diferentes locais de acordo com a época. Pode ser as ilhas Órcades, as ilhas Shetland, a Islândia ou até mesmo a Groenlândia.

O nome do elemento Túlio pode ter várias explicações e possibilidades

 

Ununhéxio: O número atômico desse elemento na verdade é como se fosse seu nome. O número 1 se transforma em “un” e o seis em “héxio” e esse elemento de número de 116 tornou-se ununhéxio!

Vamos dizer que de todos os elementos, o Ununhéxio, tem o nome menos criativo

 

Texto originalmente publicado em: Mundo Estranho, edição 122, Março de 2012 págs. 36 e 37.