Algumas Curiosidades D 2012

Algumas informações interessantes sobre o Economist’s Pocket World In Figures 2010, com base de dados em 2009.

O lugar onde os homens vivem menos é no Afeganistão, 43,4 anos. No caso das mulheres, o pior lugar é o Zimbábue, 43,8 anos.

Os japoneses são os que em média vivem por mais tempo, 86,2 anos.

As japonesas são o grupo de seres humanos que vivem, em média, por mais tempo.

Os venezuelanos é o país que mais consome cerveja, impressionantes 83 litros ao ano e por pessoa! Óbvio que isso é a média, algumas pessoas bebem, outras não, mesmo assim é um número impressionante.

Os gregos são os maiores fumantes do mundo, com uma média de 8,1 cigarros ao dia.

Turcos gastam mais tempo lanchando do que qualquer outro povo no planeta, com uma média de 162 minutos por dia comendo e bebendo.

A fama do café brasileiro no exterior não é à toa, o Brasil produz mais de 2.164.000 toneladas de café ao ano, os Estados Unidos são os que mais consomem, 2.262.000 de toneladas por ano.

O país com a maior porcentagem da população trabalhando é as Ilhas Cayman, com 67,7%, a Cisjordânia e a Faixa de Gaza têm a menor porcentagem, com apenas 22,2%.

O Estado africano de Benin tem a maior participação feminina no mercado de trabalho, 53,1 por cento, a Arábia Saudita tem a menor porcentagem, com apenas 15,4% de participação feminina no trabalho.

Os canadenses são os que mais têm computadores por pessoa, 94,3 máquinas por habitante.

A Dinamarca tem a maior proporção de clientes de banda larga, 35,9 por grupo de 100 pessoas.

E os Emirados Árabes, surpreendentemente, têm 176,5 celulares por grupo de 100 pessoas!

A Islândia é o país com o maior número de jornais diários vendidos, 821 por grupo de 1000 pessoas.

Cuba é o país que mais investe na educação, com 13,3% do PIB. A Guiné Equatorial é o que menos investe com apenas 0.6% do PIB na educação.

Apenas 26,2 dos malianos são alfabetizados.

Das 15 melhores universidades do mundo ou são britânicas ou americanas. Confira isso clicando aqui.

Anúncios

Índice de Desenvolvimento Humano

O IDH (Índice de Desenvolvimento Humano) é uma lista que elege os melhores e os piores países do mundo, ele abrange os seguintes assuntos: expectativa de vida, nível de instrução e renda, para a ONU isso é suficiente para fazer uma lista que é usada como referência mundial. A atualização dessa lista esteve disponível no dia dois de novembro de 2011. O IDH desses dois últimos anos (2010 e 2011) me decepcionaram bastante, algumas anomalias podem ser encontradas facilmente, primeiro veja a lista dos países mais bem posicionados do IDH desse ano.

Posição

País IDH

1

Noruega 0.943

2

Austrália 0.929

3

Holanda 0.910

4

Estados Unidos 0.910

5

Nova Zelândia 0.908

6

Canadá 0.908

7

Irlanda 0.908

8

Liechtenstein 0.905

9

Alemanha 0.905

10

Suécia 0.904

11

Suíça 0.903

12

Japão 0.901

13

Hong Kong 0.898

14

Islândia 0.898

15

Coreia do Sul 0.897

Primeiro, os Estados Unidos, por favor ONU, colocar um país que é mais violento que o Brasil, na quarta colocação, na frente da Nova Zelândia e do Canadá, que tem uma qualidade de vida tão superior à qualidade de vida dos estadunidenses, isso está errado. Hong Kong na frente da Islândia e de outros países com qualidade de vida excelente como a Dinamarca (que se encontra na décima sexta posição) e a Finlândia (que está na vigésima segunda colocação!). Os Estados Unidos não mereciam, na minha opinião, nem estar entre os quinze primeiros países, e Hong Kong, bem, nada contra, mas pelo número de países com qualidade de vida superior a essa cidade chinesa, também não deveria estar entre os quinze primeiros.

Cuba, que nem se quer é um país democrático, está muito à frente do Brasil no IDH, eu gostaria de saber se alguém da ONU tivesse que escolher morar no Brasil ou em Cuba, qual dos dois países essa pessoa escolheria.

Foi por esse e outros vários motivos que o IDH caiu no meu conceito, antigamente ele era bem melhor. Mas mesmo assim eu espero por todos os anos para a atualização dessa lista, na esperança que ela possa ser um pouquinho mais justa.