Professor Layton and the Last Specter

Game mostra primeira missão de Layton e do garoto Luke

Ricardo Syosi

É muito difícil para uma franquia de sucesso de manter no topo após três games de alta qualidade, mas com pouca inovação.

As aventuras de Hershel Layton chegam ao seu quarto capítulo com a mesma forma de seus antecessores: muitos puzzles, uma história emocionante e uma qualidade impecável. É raro ver games assim, mas quando vemos, tudo o que podemos fazer é aplaudir de pé.

Você sabe o que é uma prequência? A melhor definição possível: é um novo título de uma franquia, mas que precede os anteriores.

The Last Specter narra o primeiro grande caso do nosso querido “gentleman” inglês, no qual ele conhece seu futuro assistente Luke e, com a ajuda de Emmy, tenta salvar a pequena cidade de Misthallery de um gigante espectro. Este é o pano de fundo para fazermos o que há de melhor nas histórias de Layton e companhia: resolver desafios de lógica que exigem criatividade , um bom nível matemático, flexibilidade e muita paciência.

São mais de 150 puzzles para passarmos horas pensando. Além de tudo isso, há vários minigames, como o de encontrar ratinhos ou brincar com um trenzinho. Jogar um ou outro entre os quebra-cabeças da história principal serve não apenas como uma distração, mas também como um desafio à parte.

Fora essas ótimas opções, há o incrível RPG London Life, no qual você tem mais de 100 horas de gameplay ligado aos personagens mais conhecidos da série. Este é um game dentro do game que vale cada minuto e centavo gastos.

A grande sacada da série é que foi feita para DS. Não é um port como vimos em litros por aí, não é um remake. É um game que parece que só poderia funcionar no portátil da Nintendo (e futuramente, na minha opinião, no Wii U). A tela de toque é essencial para interagir com os puzzles, e é muito bacana ser obrigado, de vez em quando, a deixar o DS de ponta cabeça ou distanciá-lo de nossos olhos para entender certos enigmas.

O sistema de tentativa de erro e acerto continua, mesmo sendo algo relativo, já que há jogadores por aí que preferem aceitar seus erros e continuar na história pelo mesmo caminho. O gameplay não possui novidades, mas nada disso afeta a qualidade enigmática do título. Baixar puzzles pelo Wi-Fi Connection só aumenta a longevidade dele.

A Level 5 fez o que poucas empresas conseguiram nos últimos anos: criar um título inovador, que se tornou auto-suficiente e emblemático. São mais de 12 milhões de unidades vendidas ao redor do mundo. Professor Layton And The Last Specter é o ápice da franquia, pois contém tudo o que os seus antecessores possuem, mas vai além com dezenas de extras, um RPG de 100 horas e responde às dúvidas de muitos fãs sobre o relacionamento de Layton com outros personagens. Compra certa! É algo para deixarmos em nossa prateleira para aplaudirmos por muito tempo.

 

Ficha do jogo

Plataforma Nintendo DS
Produção Nintendo
Desenvolvimento Level 5
Gênero Puzzle
Jogador 1
Conectividade Nintendo Wi-Fi Connection
Nota 9.0

Texto originalmente publicado em: Nintendo World, nº 151, pág. 58.

Anúncios