As Melhores Universidades do Brasil

A Folha recentemente divulgou um ranking chamado RUF (Ranking Universitário da Folha) que em minha opinião é o melhor ranking universitário brasileiro, que cá entre nós, anda meio carente deste tipo de ranking. Entre as 15 melhores universidades, as coisas são meio desiguais, por exemplo, das 15 melhores, 8 estão entre o Rio de Janeiro e São Paulo, 10 são federais, 14 são públicas, enquanto só uma é particular e somente duas estão no nordeste. Depois dessa “desigualdade acadêmica”, vamos ao ranking.

As 20 melhores universidades do Brasil:

Rank

Universidade Estado Pontuação

1

Universidade de São Paulo São Paulo 98,78

2

Universidade Federal de Minas Gerais Minas Gerais 91,76

3

Universidade Federal do Rio de Janeiro Rio de Janeiro 91,00

4

Universidade Federal do Rio Grande do Sul Rio Grande do Sul 88,73

5

Universidade Estadual de Campinas São Paulo 86,28

6

Universidade Est. Paulista Júlio de M. Filho São Paulo 83,97

7

Universidade Federal do Paraná Paraná 79,88

8

Universidade de Brasília Distrito Federal 78,34

9

Universidade Federal de Santa Catarina Santa Catarina 77,95

10

Universidade Federal de Pernambuco Pernambuco 77,13

11

Universidade do Estado do Rio de Janeiro Rio de Janeiro 73,14

12

Universidade Federal da Bahia Bahia 72,33

13

Pontifícia Uni. Católica do Rio de Janeiro Rio de Janeiro 70,85

14

Universidade Federal de São Paulo São Paulo 70,69

15

Universidade Federal Fluminense Rio de Janeiro 70,35

16

Pontifícia Uni. Católica do Rio Grande do Sul Rio Grande do Sul 70,15

17

Universidade Federal de São Carlos São Paulo 69,29

18

Universidade Federal do Ceará Ceará 66,28

19

Universidade Estadual de Maringá Paraná 64,89

20

Universidade Federal de Santa Maria Rio Grande do Sul 63,24
Anúncios

As Melhores Universidades do Mundo 2012-2013

Na lista atualizada da THE (Times Higher Education) comandada pela Thomson Reuters, o Instituto de Tecnologia da Califórnia (CalTech) continua imponentemente em seu primeiro lugar, Oxford agora empatada com Stanford em segundo e a poderosa Harvard em seu decepcionante quarto lugar. A USP melhora sua pontuação e posição na lista, o Instituto Federal Suíço de Zurique é a melhor universidade do mundo não anglófona, a Universidade de Tóquio é a melhor universidade da Ásia, a Universidade da Cidade do Cabo é a melhor universidade da África e a Universidade de Melbourne é a melhor universidade da Oceania. Na lista de 1 a 400, só duas universidades brasileiras: A Universidade de São Paulo e a Universidade de Campinas. A lista abaixo é das 30 melhores universidades, no final da lista clique no link para ver a lista completa, claro, se for do seu interesse.

Rank Universidade País Pontuação
1 Instituto de Tecnologia da Califórnia Estados Unidos 95.5
2 Universidade de Oxford Reino Unido 93.7
2 Universidade de Stanford Estados Unidos 93.7
4 Universidade de Harvard Estados Unidos 96.3
5 Instituto de Tecnologia de Massachussetts Estados Unidos 93.1
6 Universidade de Princeton Estados Unidos 92.7
7 Universidade de Cambridge Reino Unido 92.6
8 Colégio Imperial de Londres Reino Unido 90.6
9 Universidade da Califórnia, Berkeley Estados Unidos 90.5
10 Universidade de Chicago Estados Unidos 90.4
11 Universidade de Yale Estados Unidos 89.2
12 ETH Zurique – Instituto Federal Suíço de Tecnologia Suíça 87.8
13 Universidade da Califórnia, Los Angeles Estados Unidos 87.7
14 Universidade de Columbia Estados Unidos 87.0
15 Universidade da Pensilvânia Estados Unidos 86.6
16 Universidade Johns Hopkins Estados Unidos 85.6
17 Universidade Colégio de Londres Reino Unido 85.5
18 Universidade Cornell Estados Unidos 83.3
19 Universidade do Noroeste Estados Unidos 83.1
20 Universidade de Michigan Estados Unidos 82.6
21 Universidade de Toronto Canadá 82.2
22 Universidade Carnegie Mellon Estados Unidos 81.5
23 Universidade Duke (Duque) Estados Unidos 81.2
24 Universidade de Washington Estados Unidos 79.9
25 Universidade do Texas em Austin Estados Unidos 78.8
25 Instituto de Tecnologia da Geórgia Estados Unidos 78.8
27 Universidade de Tóquio Japão 78.3
28 Universidade de Melbourne Austrália 77.9
29 Universidade Nacional de Singapura Singapura 77.5
30 Universidade da Colúmbia Britânica Canadá 77.3

Para ver a lista completa no site oficial, clique aqui.

Entre Raízes de Família e dos Games

Artista recria personagem da série Zelda com seu traço característico: a simpatia

Flávio Croffi

Eddie Goméz, 30 anos, é um cara que tem um jeito peculiar de desenhar: usa traços fortes. E estes “rabiscos”, como ele mesmo define, são o resultado de anos e mais anos de prática (e tem também um pouco de carga genética), que o fizeram desenvolver cada vez mais o seu trabalho. Vindo de uma família de desenhistas, já que o pai, o irmão, o primo tatuador e até o avô tinham um grande apreço pelos desenhos, sua maior inspiração vem justamente das raízes familiares.

Morador da cidade de São Paulo desde que nasceu, Eddie “rabisca” desde bem pequeno, mas começou a ganhar dinheiro com isso aos 17 anos. Em 2011, ele comemorou seis anos de trabalho no mercado da moda, desenhando para grifes famosas entre os jovens, com marcas de surfe e de skate.

Para chegar onde está, e finalmente ”conseguir sobreviver” com a arte que produz, o rapaz passou por uma pancada de empregos, que vão desde lanchonetes, lojas de shopping e até bancos e nem sempre ganhava dinheiro com as ilustrações que fazia.

Eddie nunca foi um jogador aficionado ou hardcore, mas joga desde criança. Hoje ele tem um console de última geração e, com muito custo, revela quais são os personagens que mais admira.

“Não sei se tenho um favorito, assim como não tenho um artista ou banda que coloco acima dos outros… Mas gosto do Dante da série Devil May Cry. Acho um personagem muito bem construído. E definitivamente da Mai Shiranui, dos games de luta da SNK [Fatal Fury e The king of Fighters]”.

Em relação aos personagens da própria Big N, o artista revela que tem uma afinidade maior com Link, pois gosta mais do personagem do que da própria Zelda. “Acho ele, junto com Samus, o personagem mais bacana da Nintendo”, diz.

Para criar suas artes, Eddie usa papel, lápis, nanquim, pincel e, de vez em quando, o programa Adobe Photoshop para colorir. Para ver outros trabalhos do paulistano, visite o portfólio dele em www.designup .com.br/pro/eddiegomez ou o blog ilustradorordinario.blogspot.com.

Esse é o Eddie

 

Texto originalmente publicado em: Nintendo World, nº 151, pág. 96.

Qualidade de Vida nas Cidades 2011

A consultoria Mercer listou as melhores e as piores cidades para se viver. As cidades europeias dominam a listas das 10 melhores, na verdade, fora da Europa só a Nova Zelândia e o Canadá fazem parte da lista. Do outro lado da moeda, temos Bagdá, no Iraque, liderando mais uma vez a lista das piores cidades. Na América Latina, as coisas também não andam tão bem, a melhor cidade da região é Pointe a Pitre, em Guadalupe e ela só está 63ª posição. Vamos às listas:

Vancouver, no Canadá é sexta melhor cidade para se viver e a melhor das Américas

 

As 10 Melhores Cidades

Posição Cidade País

1

Viena Áustria

2

Zurique Suíça

3

Auckland Nova Zelândia

4

Munique Alemanha

5

Dusselford Alemanha

6

Vancouver Canadá

7

Frankfurt Alemanha

8

Genebra Suíça

9

Berna Suíça

10

Copenhague Dinamarca

 

Bagdá é o pior lugar para se viver

As 10 Piores Cidades

Posição Cidade País

221

Bagdá Iraque

220

Bangui República Centro-Africana

219

N’Djamena Chade

218

Porto Príncipe Haiti

217

Khartoum Sudão

216

Sanaa Iêmen

215

Tbilisi Geórgia

214

Brazzaville Congo

213

Abidjan Costa do Marfim

212

Nouakchott Mauritânia

 

O Rio de Janeiro não está entre as 10 melhores cidades da América Latina, mas está na frente de São Paulo e da Cidade do México

As 15 Melhores Cidades da América Latina

Posição Posição Global Cidade País

1

63

Pointe A Pitre Guadalupe

2

72

San Juan Porto Rico

3

77

Montevidéu Uruguai

4

81

Buenos Aires Argentina

5

90

Santiago Chile

6

93

Cidade do Panamá Panamá

7

101

Brasília Brasil

8

104

Monterrey México

9

105

San Jose Costa Rica

10

112

Assunção Paraguai

11

114

Rio de Janeiro Brasil

12

116

São Paulo Brasil

13

118

Lima Peru

14

121

Cidade do México México

15

124

Quito Equador

 

Quer saber mais detalhes sobre qualidade de vida nas cidades? Visite o site.

Mais links sobre cidades:

As cidades mais limpas 2011

As cidades mais ricas em 2025

As cidades mais populosas 2020

São Francisco: O Melhor e o Pior dos Estados Unidos

Amarela, com dupla suspensão, banco, freios e pedais fabricados com novas tecnologias, a bicicleta de US$ 4.500 reluz através da vitrine enquanto o velho bondinho, puxado por cabos de aço, sobe a Powell Street levando turistas em direção a Fisherman’s Wharf, um complexo de restaurantes de frutos do mar, próximo a píeres e velhos galpões de fábricas remodelados para abrigar shopping centers de luxo. A bicicleta é da marca Porsche.

Vou para um concerto de violão clássico com Kazuhito Yamashita, mas sigo em direção à Bay Brigde, a pé mesmo, paro no Metreon, megacentro multimídia patrocinado pela Sony. Ligado ao Museu de Arte Moderna de São Francisco por meio de um lindo jardim florido em pleno inverno oferece um laboratório de testes de videogames PlayStation, um gigantesco showroom da Microsoft, uma loja do Discovery Channel, 8 cinemas e um museu interativo de história da tecnologia.

Ainda no caminho para o concerto, pela Main Street, vejo o outro lado da moeda. Sentada sobre uma enorme caixa de lixo, uma garota linda, mas imunda, segura um caniço em cuja ponta amarrou uma lata de Coca-Cola, como se estivesse pescando. E está. Com os olhos mortiços e os cabelos duros, como se tivessem sido engraxados, ela fica imóvel esperando que depositemos algumas moedas na latinha, que balança e tilinta ao sabor da bondade alheia. Na principal rua comercial do mais importante núcleo urbano da Califórnia perambulam os sem-teto, em sua maioria negros.

Saio do show com fome, vou jantar no Pier 3. Mas além dos barcos de pesca, há uma estrutura de metal flutuando. É um submarino. Mais ao longe, outro navio militar. A Califórnia é também um dos mais importantes centros militares dos Estados Unidos, serve à frota do Pacífico, acomoda boa parte do complexo industrial que puxa o avanço tecnológico americano.

No jornal, as verbas federais para a Califórnia: US$ 20 bilhões para pesquisa, US$ 7 bilhões para tecnologia da informação, US$ 800 milhões para construir novas prisões que abriguem imigrantes ilegais. O México está logo ali. Quem não lembra de “Men in Black” (Homens de Preto)? A cena inicial é um grupo de imigrantes ilegais, no meio dos quais há alguns ETs escondidos…

Mas o povo está fugindo do Vale do Silício, a conurbação que abrange São Francisco e os pequenos núcleos dos arredores e concentra a principal aglomeração de empresas de informática do mundo. Uns dizem que chegam engenheiros e empresários, fogem professores, enfermeiras, caixas de supermercado. O custo de vida é intolerável. Outros dizem que cresce o número de executivos médios e altos que já não tolera o estresse, o tráfego, a competição violenta, a falta de vida plena em nome do ritmo alucinado do maior polo de tecnologia de informação do planeta. […]

Gilson Schwartz. “São Francisco: neo-hippie, militar e digital”. In: Mundo – Geografia e Política Internacional, ano 8, n. 1.

São Paulo, Pangea, março/ 2000.

São Francisco, Califórnia

Os Estados Unidos não são tão diferentes do Brasil, hoje a Califórnia (estado onde está São Francisco) é mais populosa e mais rica do que o Canadá inteiro (e olha que o Canadá é o segundo maior país do mundo e está entre as doze potências econômica do planeta) e mesmo assim, uma boa parte das cidades mais miseráveis dos Estados Unidos estão lá, mesmo a Califórnia sendo o estado mais rico e populoso dos Estados Unidos, isso te lembra um certo grande estado brasileiro? Bem, eu me lembro de São Paulo. O Estado de São Paulo é mais populoso e rico que a Argentina (se ligou, o Brasil faz o papel dos Estados Unidos e a Argentina do Canadá). As gritantes desigualdades sociais de São Francisco me lembram bastante as da cidade de São Paulo, a bicicleta da Porsche e a menina imunda, a Rua Oscar Freire e a Cracolândia, custo de vida altíssimo, violência, riqueza e pobreza lado a lado, são só duas grandes cidades, em dois mega países que dividem algumas de suas características que nada são peculiares de outras grandes cidades.

Evolução das Maiores Aglomerações Urbanas do Mundo

Nesse post você irá ver o crescimento das maiores cidades do mundo a partir da década de 50 e que vai até 2025.

Ranking 1950 População (em milhões) 1950 Ranking 1990 População (em milhões) 1990
Nova Iorque

12.3

Tóquio

32.5

Tóquio

11.3

Nova Iorque

16.1

Londres

8.4

Cidade do México

15.3

Xangai

6.1

São Paulo

14.8

Paris

5.4

Mumbai

12.3

Moscou

5.4

Osaka/Kobe

11.0

Buenos Aires

5.1

Kolkata

10.9

Chicago

5.0

Los Angeles

10.9

Kolkata

4.5

Seul

10.5

Beijing

4.3

Buenos Aires

10.5

Osaka/Kobe

4.1

Rio de Janeiro

9.6

Los Angeles

4.0

Paris

9.3

Berlim

3.3

Cairo

9.1

Filadélfia

3.1

Moscou

9.1

Rio de Janeiro

3.0

Délhi

8.2

São Petersburgo

2.9

Xangai

8.2

Cidade do México

2.9

Manila

8.0

Mumbai

2.9

Londres

7.7

Detroit

2.8

Jacarta

7.7

Boston

2.6

Chicago

7.4

Cairo

2.4

Beijing

7.4

Manchester

2.4

Karachi

7.1

Tianjin

2.4

Istanbul

6.6

São Paulo

2.3

Daca

6.5

Birmingham

2.2

Teerã

6.4

Shenyang

2.1

Bangkok

5.9

Roma

1.9

Lima

5.8

Milão

1.9

Tianjin

5.8

São Francisco

1.9

Hong Kong

5.7

Barcelona

1.8

Chennai

5.3

 

 

 

 

Ranking 2007 População (em milhões) 2007 Projeção do Ranking de 2025 Projeção da população (em milhões) de 2025
Tóquio

35.7

Tóquio

36.4

Nova Iorque

19.0

Mumbai

26.4

Cidade do México

19.0

Délhi

22.5

Mumbai

19.0

Daca

22.0

São Paulo

18.8

São Paulo

21.4

Délhi

15.9

Cidade do México

21.0

Xangai

15.0

Nova Iorque

20.6

Kolkata

14.8

Kolkata

20.6

Daca

13.5

Xangai

19.4

Buenos Aires

12.8

Karachi

19.1

Los Angeles

12.5

Kinshasa

16.8

Karachi

12.1

Lagos

15.8

Cairo

11.9

Cairo

15.6

Rio de Janeiro

11.7

Manila

14.8

Osaka/Kobe

11.3

Beijing

14.5

Beijing

11.1

Buenos Aires

13.8

Manila

11.1

Los Angeles

13.7

Moscou

10.5

Rio de Janeiro

13.4

Istanbul

10.1

Jacarta

12.4

Paris

9.9

Istanbul

12.1

Seul

9.8

Guangzhou

11.8

Lagos

9.5

Osaka/Kobe

11.4

Jacarta

9.1

Moscou

10.5

Chicago

9.0

Lahore

10.5

Guangzhou

8.8

Shenzhen

10.2

London

8.6

Chennai

10.1

Lima

8.0

Paris

10.0

Teerã

7.9

Chicago

9.9

Kinshasa

7.8

Teerã

9.8

Bogotá

7.8

Seul

9.7

 

Fonte: Population Division of the Department of Economic and Social Affairs of the United Nations Secretariat, World Urbanization Prospects: The 2007 Revision.